Skip to main content
Foto de uma cacatua branca empoleirada na mão de uma pessoa e ao fundo estão algumas flores vermelhas.

Tudo sobre Cacatuas: O Guia para Donos de Primeira Viagem 

Por Gabriel Filippi
27 de fevereiro de 2024

Assim como adotar qualquer outra ave, a jornada de se criar e ter uma cacatua (Cacatuidae) como pet é cheia de descobertas e desafios, principalmente para quem é dono(a) de primeira viagem. Estas aves, admiradas por sua inteligência e personalidade cativante, exigem um conjunto específico de cuidados e uma atenção especial para viverem em um ambiente doméstico.

Inicialmente, vale considerar que as cacatuas são consideradas aves exóticas e devem ser adquiridas de locais com procedência e regularizados pelo IBAMA. Essa precaução é fundamental para garantir não apenas a legalidade da aquisição, mas também a saúde e o bem-estar da ave.

Além disso, é crucial entender as necessidades básicas das cacatuas, incluindo alimentação adequada, alojamento e enriquecimento ambiental. Estas aves são extremamente sociais e se beneficiam de interações regulares com seus donos, além de precisarem de um espaço amplo para exercícios e brincadeiras.

Outro aspecto importante é a saúde das cacatuas. Assim como qualquer outro animal de estimação, elas estão suscetíveis a diversas doenças e condições de saúde. A realização de check-ups veterinários regulares, juntamente com a observação atenta de qualquer mudança no comportamento ou na aparência física, podem ajudar a prevenir ou tratar precocemente possíveis problemas de saúde.

Portanto, este artigo serve como um ponto de partida para aqueles que estão considerando adicionar uma cacatua à sua família ou para novos donos em busca de orientação.

banner promocional de fundo verde com degradê amarelo e a silhueta vazada de duas calopsitas com contorno amarelo. No canto superior direito encontra-se o logotipo da loja Horizonte Pet Store, já no canto inferior direito encontram-se a imagem de três embalagens coloridas de ração extrusada das marcas Nutrópica (verde escuro), Bambito (branco e laranja) e Mega Zoo (rosa). Já na lateral esquerda se lê "Explore as melhores marcas de ração extrusada, clique e confira"

Que bicho é Cacatua?

As cacatuas, aves pertencentes à ordem Psitaciformes e à família Cacatuidae, despertam a curiosidade e o fascínio de muitos por suas características únicas e comportamento cativante.

Originárias do Sudeste Asiático e da Austrália, essas aves se distinguem não apenas pela crista colorida, que é capaz de expressar suas emoções e estados de ânimo, mas também por sua inteligência e sociabilidade. No Brasil, as cacatuas são consideradas animais exóticos, uma vez que não são nativas do território brasileiro, o que as torna ainda mais especiais aos olhos dos admiradores de aves.

Uma das particularidades delas é a sua capacidade de interação. Estas aves desenvolvem laços fortes com seus cuidadores, demonstrando afeto e até mesmo realizando truques, quando adestradas. Sua inteligência notável permite que aprendam comandos e imitem sons o que as torna companheiras divertidas e interativas. Porém, essa inteligência também implica na necessidade de estímulos constantes, para que não caiam no tédio ou desenvolvam comportamentos destrutivos.

Além do temperamento e da capacidade de aprendizado, as cacatuas requerem cuidados específicos que devem ser rigorosamente seguidos por seus proprietários.  O ambiente de vida, por exemplo, precisa ser espaçoso e enriquecido, com brinquedos e estruturas que permitam a prática de exercícios físicos e mentais, essenciais para a manutenção de sua qualidade de vida.

No entanto, é importante ressaltar que a posse de uma cacatua exige responsabilidade e comprometimento. Devido à sua longevidade, que pode ultrapassar os 50 anos em cativeiro, adotar uma cacatua significa assumir um compromisso de longo prazo.

As cacatuas podem falar ou articular palavras?

Sim, as cacatuas são capazes de falar ou articular palavras, assim como outras aves da família Psittacidae, como os papagaios.

Uma cacatua-das-moluscas exibindo suas penas enquanto se equilibra no topo de uma gaiola de metal. A ave está virada para a direita com sua crista levantada e penas do corpo esvoaçantes, dando a impressão de estar em um momento de exibição ou limpeza. O fundo é uma parede lisa e clara.

Quais são as características comportamentais das cacatuas?

As cacatuas são conhecidas por suas características comportamentais distintas, que as tornam aves de estimação populares e adoradas por muitos. Aqui estão algumas das características comportamentais mais notáveis das cacatuas:

  • Sociabilidade: Cacatuas são extremamente sociais e gostam de interagir tanto com outras aves quanto com humanos. Elas desenvolvem laços fortes com seus donos e podem mostrar sinais de afeto, como procurar carinho e atenção.
  • Inteligência: Estas aves são notavelmente inteligentes. Elas têm a capacidade de aprender uma variedade de truques, resolver problemas simples e algumas podem imitar sons, incluindo a fala humana.
  • Comunicação Vocal e Não Vocal: Cacatuas usam uma gama de sons para se comunicar, incluindo assobios, gritos e, em alguns casos, fala. Além disso, a crista colorida é frequentemente usada para comunicar seu estado emocional, erguendo-a quando estão excitadas ou curiosas.
  • Necessidade de Atenção: Devido à sua natureza sociável, cacatuas requerem muita atenção e interação social. A falta de estímulo social e mental pode levar a comportamentos destrutivos ou ao desenvolvimento de problemas de saúde mental, como a automutilação.
  • Habilidades de Imitação: Algumas cacatuas são capazes de imitar sons e até a fala humana com precisão notável. Essa habilidade varia entre indivíduos e requer paciência e treinamento consistentes.
  • Jogos e Atividades: Elas gostam de brincar e explorar, sendo essencial fornecer uma variedade de brinquedos para mastigar, escalar e investigar, além de oportunidades regulares para interação fora da gaiola.
  • Territorialidade: Cacatuas podem ser territoriais em relação ao seu espaço ou seus donos. Isso pode se manifestar em comportamento agressivo em relação a estranhos ou outros animais.
  • Adaptação: Embora tenham rotinas preferidas, cacatuas podem se adaptar a novos ambientes e rotinas se forem introduzidas cuidadosamente e com suporte emocional.

Entender e respeitar essas características comportamentais é crucial para qualquer pessoa que considere ter uma cacatua como animal de estimação. Proporcionar um ambiente amoroso, estimulante e seguro é essencial para o bem-estar dessas aves inteligentes e sensíveis.

Para complementar o bem-estar e a felicidade da sua cacatua, oferecendo um ambiente estimulante que atenda às suas necessidades de brincadeira e exercício, confira o Playground Para Aves Parque Gran Play Toy – Morapet – Branco na Horizonte Pet Store. Este parque de entretenimento é ideal para aves de médio porte, fabricado com aramado resistente e pintura epóxi atóxica, garantindo a segurança do seu pet. Além disso, vem com diversos brinquedos inclusos para maximizar a diversão do seu pássaro!

Quais são os tipos de Cacatuas?

Existem várias espécies de cacatuas, cada uma com suas próprias características distintas. Algumas das espécies mais populares incluem:

  • Cacatua de crista amarela (Cacatua galerita): Esta espécie é conhecida por sua grande crista amarela, que pode erguer quando excitada ou alarmada. O principal diferencial é a sua capacidade de imitar sons e sua crista distintiva.
  • Cacatua Corella (Cacatua sanguinea): Também conhecida como cacatua de crista curta, tem uma crista menos proeminente e uma coloração predominantemente branca. Seu diferencial é a adaptabilidade a diversos ambientes, incluindo áreas urbanas.
  • Cacatua das palmeiras (Probosciger aterrimus): A maior das cacatuas, com uma característica notável sendo seu grande bico preto, capaz de quebrar sementes duras. O diferencial é o seu tamanho e o bico impressionantemente grande.
  • Cacatua com crista cidra (Cacatua sulphurea): Menor em tamanho, esta cacatua tem uma crista amarela brilhante e uma coloração amarelo-pálido ao redor das orelhas e do peito. Seu diferencial é a coloração única e a crista vibrante.
  • Cacatua de Tanimbar (Cacatua goffiniana): Uma das menores cacatuas, é conhecida por sua inteligência e capacidade de resolver problemas. O principal diferencial é a sua curiosidade e habilidades cognitivas avançadas.
  • Cacatua cítrica (Cacatua sulphurea citrinocristata): Subespécie da cacatua com crista cidra, tem uma coloração mais pálida e uma crista ligeiramente mais vibrante. Seu diferencial é a raridade e a coloração específica da crista.
  • Cacatua de Goffin (Cacatua goffiniana): Mencionada anteriormente como Cacatua de Tanimbar, é conhecida por sua inteligência e adaptabilidade.
  • Cacatua de bico fino (Cacatua tenuirostris): Caracteriza-se pelo bico longo e fino, adaptado para extrair sementes de gramíneas. Seu diferencial é o bico especializado para sua dieta.
  • Cacatua rosa (Cacatua leadbeateri), também conhecida como Cacatua do Major Mitchell ou “cacatua inca”: Tem uma crista multicolorida impressionante, com tons de vermelho, amarelo e branco. O diferencial é a sua crista colorida única.
  • Cacatua preta de Baudin (Calyptorhynchus baudinii): Uma das cacatuas pretas, distingue-se pelo bico longo e curvado, usado para extrair sementes de frutas duras. Seu diferencial é o bico longo adaptado e a coloração escura.
  • Cacatua-negra-de-cauda-vermelha (Calyptorhynchus banksii): Notável pela faixa vermelha na cauda, é maior e tem uma vocalização distinta. O diferencial é a cauda vermelha contrastante.
  • Cacatua-das-molucas (Cacatua moluccensis): Também conhecida como cacatua de crista rosa, é famosa pela sua grande crista rosa e pelo comportamento afetuoso. O diferencial é a crista rosa e a natureza sociável.
  • Cacatua-ocidental (Calyptorhynchus latirostris): Menos conhecida, esta espécie tem características semelhantes às outras cacatuas pretas, com diferenciais específicos possivelmente relacionados à sua distribuição geográfica e hábitos alimentares.

Cada uma dessas espécies tem suas próprias necessidades e características, e algumas são mais adequadas como animais de estimação do que outras.

Foto de um homem parcialmente visível com uma cacatua-das-moluscas empoleirada em seu braço. A cacatua está à direita da imagem, com a cabeça virada ligeiramente para o lado, exibindo sua crista alaranjada e plumagem levemente rosada, um salmão claro. O homem está usando uma camiseta preta com a estampa colorida de um rosto de leão. O fundo é neutro e desfocado.
Foto de um homem segurando uma cacatua-das-molucas.

É permitido ter uma Cacatua?

Sim, é possível ter uma cacatua como animal de estimação, mas, não são aves nativas do Brasil, é necessário obter ela com nota fiscal (NF) de um criadouro especializado e autorizado pelo IBAMA.

Vale destacar que a compra de uma ave proveniente de um criadouro não autoriza automaticamente sua reprodução para fins comerciais. Para realizar tal atividade, é necessário que o interessado obtenha a devida autorização legal junto ao IBAMA.

Como faço para ter uma Cacatua?

Adquirir uma Cacatua como animal de estimação é uma decisão que requer cuidadosa consideração e preparação. Então, antes de tomar a decisão de trazer uma Cacatua para sua vida, é importante entender os passos necessários para garantir o bem-estar e a felicidade do animal.

Inicialmente, informe-se sobre as necessidades específicas das Cacatuas. Pesquise sobre sua dieta, que deve ser variada e nutritiva, incluindo frutas, vegetais, e alimentos específicos para aves, além de entender as necessidades de espaço físico, pois Cacatuas são aves que necessitam de bastante espaço para voar e se exercitar. Além disso, é crucial conhecer as demandas emocionais dessas aves, que são conhecidas por sua necessidade de interação e estímulo mental constante.

Em seguida, prepare seu lar para receber a nova integrante da família. Isso inclui a aquisição de uma gaiola ampla e segura, brinquedos adequados para estimular a mente da ave e evitar o tédio, e a criação de um ambiente tranquilo e acolhedor. Certifique-se de que a gaiola esteja posicionada em um local da casa onde a ave possa interagir com a família, mas também tenha momentos de tranquilidade.

Procure um criador ou uma loja de animais de estimação de reputação comprovada para adquirir sua cacatua. Durante a visita, observe o comportamento da ave, sua interação com os cuidadores e as condições gerais do ambiente. Uma ave saudável deve ser ativa, curiosa e sem sinais de doenças ou estresse. Não hesite em fazer perguntas sobre a origem da ave, seu histórico de saúde e recomendações de cuidados.

Por fim, comprometa-se com os cuidados a longo prazo. Como já apontado, ter uma Cacatua requer um compromisso de muitos anos, pois estas aves podem viver por décadas quando bem cuidadas. Isso inclui visitas regulares ao veterinário especializado em aves, manutenção diária da limpeza da gaiola e alimentação adequada, além de dedicar tempo todos os dias para interação e socialização.

Qual o preço médio de uma Cacatua?

O preço médio de uma cacatua pode variar bastante, dependendo da espécie e do local de compra. Porém, é possível afirmar que o valor pode começar em torno de R$8.000,00 e chegar a mais de R$100.000,00, dependendo da espécie e do local de compra.

A cacatua-das-molucas, uma das espécies mais raras, por exemplo, pode chegar a custar R$120.000,00.

Qual é a Cacatua mais cara do mundo?

A cacatua mais cara do mundo é a cacatua-das-palmeiras (Probosciger aterrimus), que é nativa da Austrália e é conhecida por ser a maior das espécies de cacatuas, por sua bochecha lisa e vermelha e por sua plumagem preta-acinzentada.

Essa espécie corre risco de extinção e raramente é encontrada por menos de R$100.000,00.

Foto de uma cacatua-das-palmeiras preta empoleirada em um galho de árvore e ao fundo está uma cerca de viveiro.
Foto de uma cacatua-das-palmeiras por Drew Avery.

Quais são os cuidados específicos necessários para cacatuas?

Cuidar de uma cacatua exige uma compreensão profunda de suas necessidades específicas, que são significativamente diferentes das de outras aves de estimação. Sendo assim, a seguir, detalhamos os cuidados essenciais para manter sua ave saudável e contente.

Em primeiro lugar, priorize o espaço. Devido ao seu tamanho e nível de atividade, elas requerem um viveiro espaçoso ou, caso sejam mantidas em gaiolas, estas devem ser o mais amplas possível, com um poleiro de qualidade (como exemplo indicamos o nosso poleiro natural bifurcado grande para pássaros). Então, enriqueça o ambiente. Além do espaço, é importante enriquecer o viveiro ou a gaiola com poleiros de diferentes alturas e texturas, bem como brinquedos.

Em segundo lugar, ofereça uma dieta variada. As cacatuas são herbívoras e se beneficiam de uma dieta que inclui uma ampla variedade de frutas, sementes de diferentes tamanhos e formas, folhas, cascas de árvores, raízes e tubérculos. Essa diversidade não só nutre a ave, mas também proporciona atividades que imitam suas ações na natureza, como forragear.

Por fim, busque cuidados veterinários especializados. Dada a complexidade das necessidades de saúde, é fundamental procurar um veterinário de animais silvestres ou exóticos que tenha experiência com aves. Isso garante que qualquer problema de saúde seja identificado e tratado precocemente, maximizando as chances de recuperação da ave. Então, realize check-ups regulares.

Quanto de espaço as cacatuas precisam?

Um tamanho mínimo recomendado para a gaiola de uma cacatua é de 90 cm de largura, 90 cm de profundidade e 120 cm de altura. As cacatuas adultas precisam de um viveiro ou gaiola que seja o mais espaçoso possível, para permitir que elas estendam completamente suas asas e se movimentem livremente.

Então, maior sempre é melhor, e um viveiro externo ou uma área de voo segura onde a ave possa voar e explorar é altamente recomendado para o seu bem-estar físico. Além disso, novamente, o ambiente deve ser enriquecido com poleiros de diferentes texturas e alturas, bem como uma variedade de brinquedos para estimulação mental.

Para garantir que sua cacatua tenha o espaço necessário para viver de forma saudável e feliz, recomendamos o Viveiro Play Maxi para Grandes Psitacídeos disponível na Horizonte Pet Store. Este viveiro, projetado especialmente para araras, cacatuas e papagaios, oferece dimensões generosas de 80 cm de comprimento, 90 cm de largura e 145 cm de altura, garantindo que sua ave tenha espaço suficiente para estender suas asas e explorar.

Reprodução de Cacatua: Da Maturidade à Independência

A reprodução da cacatua é um processo fascinante que reflete a complexidade e a beleza da natureza. Estas aves, conhecidas por sua inteligência e beleza, seguem um ciclo reprodutivo específico que garante a continuidade de sua espécie.

A maturidade sexual é alcançada entre os 4 e 5 anos de idade, momento em que estão prontas para iniciar o processo de acasalamento e reprodução. Este período da vida da cacatua é marcado por rituais de cortejo e a formação de pares, que muitas vezes permanecem juntos por muitos anos, senão por toda a vida.

Após o acasalamento, a fêmea prepara-se para a postura dos ovos. Geralmente, são postos de 2 a 3 ovos, que se tornam o centro das atenções do casal. A incubação é um processo compartilhado, com ambos os pais se revezando para manter os ovos aquecidos. Este período de incubação dura aproximadamente de 26 a 30 dias, durante os quais o casal demonstra um notável senso de cooperação e dedicação aos futuros filhotes.

O nascimento dos filhotes é um momento crítico na reprodução da cacatua. Após eclodirem, os filhotes são extremamente dependentes dos pais para alimentação e proteção. Durante os primeiros dias, a alimentação é constante, com os pais regurgitando comida para alimentar seus jovens. Este período de cuidado intensivo é crucial para o desenvolvimento saudável dos filhotes, preparando-os para os desafios que enfrentarão ao deixar o ninho.

Finalmente, após aproximadamente 2 a 3 meses, os filhotes estão prontos para deixar o ninho. Este marco é significativo tanto para os filhotes quanto para os pais, pois marca o início da independência dos jovens. Aprender a voar e a se alimentar por conta própria são habilidades essenciais que serão desenvolvidas nesta fase.

Como amansar uma cacatua?

Amansar uma Cacatua pode ser uma experiência gratificante tanto para o pássaro quanto para o seu cuidador. Estas aves, conhecidas por sua inteligência e capacidade de formar laços profundos com os humanos, requerem paciência, consistência e técnicas apropriadas de socialização.

O processo de amansar uma Cacatua envolve etapas cuidadosamente planejadas, que, quando seguidas com dedicação, podem levar a uma relação harmoniosa e afetuosa.

1. Crie um ambiente tranquilo

Mantenha a gaiola da Cacatua em um local da casa que seja tranquilo, mas ainda assim permita que a ave observe a rotina da família. Evite áreas com muito barulho ou movimento excessivo, pois isso pode estressar a ave.

2. Estabeleça uma rotina

Dedique tempo todos os dias para interagir com a Cacatua. A consistência é chave para construir confiança. Tente fazer essas interações no mesmo horário, para que a ave comece a antecipá-las positivamente.

3. Comece com a aproximação gradual

 Inicialmente, passe algum tempo perto da gaiola todos os dias, falando suavemente ou lendo em voz alta para a Cacatua se acostumar com sua presença e voz. Evite movimentos bruscos ou barulhos altos que possam assustá-la.

4. Ofereça tratamentos

Use petiscos favoritos da cacatua para incentivá-la a se aproximar de você. Coloque os petiscos na sua mão e segure perto da gaiola. Com o tempo, a ave associará sua presença a coisas positivas, como receber guloseimas.

5. Promova o contato físico

Quando a Cacatua começar a aceitar os petiscos da sua mão sem hesitação, tente acariciar suavemente a sua cabeça e pescoço. Faça isso com cuidado, observando sempre a reação da ave para garantir que ela se sinta confortável.

6. Pratique o manuseio

Após a ave se acostumar com o toque, você pode começar a ensiná-la a subir na sua mão. Use um comando verbal consistente, como “venha” ou “suba”, enquanto oferece um petisco como recompensa.

7. Seja paciente e positivo

Todo o processo deve ser feito no ritmo do animal, com muita paciência e reforço positivo. Celebre os pequenos progressos com elogios e recompensas, evitando punições ou reações negativas, que podem prejudicar a confiança construída.

8. Socialize regularmente

Uma vez que esteja confortável com sua presença e toque, continue a socializá-la com diferentes pessoas e novos ambientes, sempre de maneira controlada e positiva, para evitar o estresse.

Amansar uma cacatua é um processo que exige tempo, compreensão e respeito pelas necessidades e limites da ave. Ao seguir estas etapas com cuidado e consistência, é possível desenvolver uma relação de confiança e afeto, permitindo que a Cacatua se torne um membro amado e integrado à família.

Foto de uma cacatua-das-molucas pousada na mão de uma pessoa, com a cabeça levemente inclinada para o lado esquerdo. A ave tem plumagem predominantemente salmão com um bico preto curvo. Ao fundo, desfocado, há uma piscina e algumas árvores com folhas amareladas indicando ser fim de tarde ou início de noite.
Foto de uma cacatua-das-molucas pousada na mão de uma pessoa.

Como ensinar uma cacatua a fazer truques?

Ensinar uma Cacatua a fazer truques é uma atividade que pode fortalecer o vínculo entre a ave e seu cuidador, além de proporcionar estímulo mental e físico para o animal. Para conseguir isso, é importante seguir uma abordagem metódica e paciente, respeitando sempre os limites e o bem-estar da ave.

Defina os truques a serem ensinados

Comece com truques simples, como “dar a pata” ou “virar”. À medida que a Cacatua progride, você pode introduzir truques mais complexos.

Use reforço positivo

Empregue técnicas de reforço positivo, oferecendo petiscos (geralmente girassol ou outros petiscos) ou elogios imediatamente após a Cacatua realizar o truque corretamente. Isso reforça o comportamento desejado.

Seja consistente nos comandos

Utilize sempre os mesmos comandos verbais ou gestuais para cada truque. A consistência ajuda a Cacatua a associar rapidamente o comando à ação desejada.

Divida os truques em etapas menores

Para truques mais complexos, divida-os em pequenas etapas e ensine cada uma separadamente. Isso torna o aprendizado mais gerenciável para a Cacatua.

Mantenha sessões curtas e divertidas

As sessões de treinamento devem ser curtas, cerca de 5 a 10 minutos, para evitar o cansaço ou desinteresse da ave. Mantenha o treinamento divertido e positivo.

Pratique regularmente

Pratique os truques regularmente, mas evite repetições excessivas que possam frustrar ou entediar a Cacatua. A regularidade sem exageros é fundamental.

Observação: Deixar músicas com certas repetições também fará com que a Cacatua aprenda a repetir trechos e certamente fará a alegria de todos ao redor.

Ensinar truques a uma Cacatua não é apenas uma forma de entretenimento, mas também uma atividade que estimula a mente da ave, reforça a obediência e promove uma interação saudável e enriquecedora entre a ave e seu cuidador.

As cacatuas podem ser treinadas para dançar?

Sim, as cacatuas podem ser treinadas para dançar. Porém, ao contrário do que já foi apresentado no filme Rio, dançar não é um comportamento natural e, mesmo com treino, a ave pode não fazer movimentos muito complexos.

As cacatuas são boas como animais de estimação em ambientes domésticos?

Sim, cacatuas podem ser boas escolhas como animais de estimação em ambientes domésticos, sendo conhecidas por suas personalidades engraçadas e dóceis. No entanto, é importante lembrar que não todas as espécies de aves se adaptam bem ao cativeiro doméstico, e cacatuas podem exigir ambientes e cuidados específicos.

Qual é a diferença entre uma Cacatua e uma Calopsita?

A principal diferença entre cacatuas e calopsitas é o tamanho e a aparência. As cacatuas são significativamente maiores que as calopsitas, medindo entre 30 e 60 centímetros de comprimento, dependendo da espécie, enquanto as calopsitas são menores e conhecidas como cacatuas em miniatura.

Além disso, as cacatuas têm plumagem de cores simples e uma crista móvel, enquanto as calopsitas têm cores brilhantes e uma cauda longa que é cerca da metade de seu corpo.

E, por fim, em termos de personalidade, as cacatuas são mais sociais e carinhosas com seus donos, enquanto as calopsitas conseguem lidar melhor com ficar sozinhas por períodos mais longos. As cacatuas também têm uma expectativa de vida que varia de 30 a 75 anos, enquanto as calopsitas vivem cerca de 20 anos.

E aí, ficou alguma dúvida? Deixe um comentário.

Artigo por Ana Lima e revisão por Luana Desie, médica veterinária (CRMV/SP 52.005) especializada em aves, repteis, pequenos roedores e lagomorfos. É a responsável pelo “Consultório das Aves”, uma clínica focada nos cuidados dos psitacídeos em domicílio.

Conheça a Horizonte Pet Store

“Apaixonados pelos animais”, assim é definido o trabalho da Horizonte Pet Store.

Proprietários do Criadouro Horizonte e desde 2006, atendendo parceiros com respeito, ética e amizade, a empresa lançou a sua Loja Virtual para facilitar a aquisição de produtos de qualidade, com valores justos e facilidade na entrega.

Atualmente a Horizonte Pet Store vive em um dos seus melhores momentos, desses 18 anos de história, a empresa vêm buscando novas parcerias, nacionais e internacionais, para oferecer o que há de melhor para os criadores e amantes de pássaros!

Nesse contexto surge a Horizonte Pet Store, busca atender todas as necessidades do mercado pet, especificamente de pássaros, oferecendo os melhores produtos com segurança, rapidez e qualidade. Aqui você encontrará produtos para todos os animais em um só lugar e com a facilidade de recebê-los em sua casa.

https://www.horizontepetstore.com.br/

Gabriel Filippi

Sem comentários

Seu e-mail não será publicado.